A terapia comportamental inclui orientações ao paciente quanto à ingestão hídrica diária, horários de micção e realização de diário miccional.

O diário miccional é usado durante o tratamento por no mínimo três dias consecutivos para recrutar informações sobre os hábitos urinários.

O paciente é orientado a evitar a ingestão de substâncias que provocam aumento da urgência miccional, como por exemplo, frutas cítricas (laranja, abacaxi, maracujá, limão), produtos cafeinados, bebidas alcoólicas e refrigerantes.

Orientações para evitar a constipação intestinal, visto que, ela pode ser um dos fatores desencadeadores da urgência miccional.

Associada aos exercícios de assoalho pélvico, a terapia comportamental faz com que o paciente participe do processo de tratamento e aprenda a controlar as perdas urinarias e os episódios de urgência miccional.